quinta-feira, 24 de novembro de 2016

MARTÍRIO - O FILME


"Martírio", filme de Vincent Carelli Juliana Soares de Almeida e Ernesto de Carvalho não é somente um tapa na cara, mas, muito mais... São 160 minutos para abrir os olhos, coração e mente `a questão vivenciada pelos povos indígenas faz mais de 5 séculos. Logo que me deparei com o título, considerei cristão demais para o meu gosto... Estava equivocado, não existe outro título para expressar essa secular marcha genocida. Martirológio foram aqueles cristãos sordidamente assassinados: cabeças cortadas,mortos `a pedradas, jogada aos leões, esquartejados, trucidados por gladiadores romanos. 
E, este foi, é a mesma voracidade assassina contra os povos indígenas. 


Os motivos está claro na própria voz dos índios, eles tem a consciência complexa do seu martírio, é o confronto de um sistema político-econômico que visa o lucro exorbitante contra outro que tem como objetivo viver a vida sem lucrar com vida de outro. 



Os povos indígenas antes da chegada dos "brancos" viviam, a sua maneira, muito bem...Caçavam, pescavam, colhiam, cultivavam e celebravam essas dádivas da natureza com respeito religioso. O rigor da pesquisa e da montagem nos leva a esta viagem na memória dos tempos e nos confronta aos discursos dos dois lados em questão:

1. Aqueles que odeiam os povos indígenas e os veem como empecilho para lucros sem limites;

2. Os povos indígenas (aqui os Guarani-Kaiowá) que defendem os seus princípios que aos olhos destes tempos parecem ingênuos, mas numa só frase dita por um deles, em 1988, é reveladora: 

" O que tá pegando a gente é o capitalismo."

Nenhum comentário:

"Livre-pensar é só pensar"

www.tudoporamoraocinema.com.br

Minha foto
Nasceu em Manaus-AM. Cursou o Instituto de Artes e Arquitetura-UnB(73). Artes Cênicas - Parque Lage,RJ(77/78). Trabalha há mais de vinte anos em projetos autorais,dirigindo filmes documentários: "TUDO POR AMOR AO CINEMA" (2014),"O Cineasta da Selva"(97),"Via Látex, brasiliensis"(2013), "Encontro dos Sabores-no Rio Negro"(08),"Higienópolis"(06),"Que Viva Glauber!"(91),"Guaraná, Olho de Gente"(82),"A Arvore da Fortuna"(92),"A Agonia do Mogno" (92), "Lina Bo Bardi"(93),"Davi contra Golias"(94), "O Brasil Grande e os Índios Gigantes"(95),"O Sangue da Terra"(83),"Arquitetura do Lugar"(2000),"Teatro Amazonas"(02),"Gráfica Utópica"(03), "O Sangue da Terra" (1983/84), "Guaraná, Olho de Gente" (1981-1982), "Via Láctea, Dialética - do Terceiro Mundo Para o Terceiro Milênio" (1981) entre outros. Saiba mais: "O Cinema da Retomada", Lucia Nagib-Editora 34, 2002. "Memórias Inapagáveis - Um olhar histórico no Acervo Videobrasil/ Unerasable Memories - A historic Look at the Videobrasil Collection"-Org.: Agustín Pérez Rubío. Ed. Sesc São Paulo: Videobrasil, SP, 2014, pág.: 140-151 by Cristiana Tejo.