sábado, 25 de fevereiro de 2017

A DOCE VIDA...LA DOLCE VITA


Ao rever o filme "A DOCE VIDA/LA DOLCE VITA" (1960) de Federico Fellini, ele me causou uma sensação como tivesse levado um tapa na cara, tal as referências emblemáticas que explicam a nossa atualidade. Refiro-me ao legado rascante de Fellini sobre uma época que viveu, mas que pode ter sido uma carta do passado para o futuro-presente. 


O fim de uma era, a perda do provincianismo, o princípio da globalização, a presença descartável das celebridades e diante disso a perplexidade do ex-provinciano de Rimini. Não foi gratuito que este filme torna célebre a indiscreta e perversa profissão dos "paparazzi". Eles que simbolicamente anunciam uma era predominante aonde a farsa, invasão da privacidade, frivolidade, hipocrisia, narcisismo, exibicionismo, esbanjamento consumista formam o imaginário (consciência?) destes tempos. Logo na famosa sequencia inicial, a imagem de Cristo flutuando, carregado por um helicóptero, é uma metáfora da substituição da sociedade agrária por esta que põe no altar do sagrado: o "deus-consumo". 



FICHA TÉCNICA: A Doce Vita (La Dolce Vita, 1960). Dir. Federico Fellini Com Anita Edberg, Marcello Mastroiani, Anouk Aimée, Alain Cuny, Lex Baxter...Rot.: Fellini, Pasolini, Ennio Flaiano, Tulio Pinelli, B. Rondi; Música: Nino Rota. 

Nenhum comentário:

"Livre-pensar é só pensar"

www.tudoporamoraocinema.com.br

Minha foto
Nasceu em Manaus-AM. Cursou o Instituto de Artes e Arquitetura-UnB(73). Artes Cênicas - Parque Lage,RJ(77/78). Trabalha há mais de vinte anos em projetos autorais,dirigindo filmes documentários: "TUDO POR AMOR AO CINEMA" (2014),"O Cineasta da Selva"(97),"Via Látex, brasiliensis"(2013), "Encontro dos Sabores-no Rio Negro"(08),"Higienópolis"(06),"Que Viva Glauber!"(91),"Guaraná, Olho de Gente"(82),"A Arvore da Fortuna"(92),"A Agonia do Mogno" (92), "Lina Bo Bardi"(93),"Davi contra Golias"(94), "O Brasil Grande e os Índios Gigantes"(95),"O Sangue da Terra"(83),"Arquitetura do Lugar"(2000),"Teatro Amazonas"(02),"Gráfica Utópica"(03), "O Sangue da Terra" (1983/84), "Guaraná, Olho de Gente" (1981-1982), "Via Láctea, Dialética - do Terceiro Mundo Para o Terceiro Milênio" (1981) entre outros. Saiba mais: "O Cinema da Retomada", Lucia Nagib-Editora 34, 2002. "Memórias Inapagáveis - Um olhar histórico no Acervo Videobrasil/ Unerasable Memories - A historic Look at the Videobrasil Collection"-Org.: Agustín Pérez Rubío. Ed. Sesc São Paulo: Videobrasil, SP, 2014, pág.: 140-151 by Cristiana Tejo.